Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

riscos_e_rabiscos

.

.

Perguntas Difíceis de Crianças.

 

De manhã fui com a minha B. ao café: eu fui beber um café e ela o seu palmier simples, com faca e garfo (é muito fina!).

 

Quando fomos pagar, estava ao balcão o transsexual que mora aqui na zona com o seu animal de estimação. A B. ficou encantada! Lá foi ao pé do bichinho para lhe fazer muitas festinhas, que ele adorou.

 

Quando viémos para casa, a B. vinha encantada com a meiguice e pequenez do bichinho de estimação. Às tantas, a meio do caminho, faz-me a seguinte observação:

 

- Ó prima aquela mulher parece um homem...

 

Só pensei com os meus botões "e agora como descalço a bota?", numa fracção de segundos. Como é que uma criança de 8 anos consegue perceber o que leva alguém a mudar de sexo, as motivações, as transformações, os porquês. Será que tem maturidade para entender? Para a B. é uma mulher pois tem mamas mas também se nota que tem barba e de bonita ou elegante, não tem nada. Concerteza é boa pessoa, com um bom coração mas que não não pertencia ao corpo anterior.

 

Achei que teria de lhe dar uma explicação pouco lógica mas que fizesse algum sentido na sua cabeça. Não poderia entrar em grandes explicações acerca do assunto, muito menos ali no meio da rua. Acabei por lhe responder:

 

- Sabes B., há mulheres que são muito feias e depois parecem homens...

 

Esta afirmação é bem verdadeira e ao contrário também acontece. E há transsexuais e travestis que são mais bonitos do muitas mulheres.

Há coisas complicadas de explicar às crianças e esta quetão da sexualidade/transsexualidade é uma delas.

Pepper Precisa de Nariz Novo.

Esta instabilidade de tempo dá comigo em doida e arrasa com o meu nariz. Pois não é que ontem tive uma crise de alergia terrível, que me obrigou a tomar dois (!) antihistamínicos?
Esta maldita alergia cansa-me, estraga-me a beleza - fiquei com o nariz em obras - e deixa-me mais mole do que um caracol. 
Hoje estou melhor: já espirrei muito menos mas em compensação dói-me a zona dos rins, a garganta de tanto espirrar e o estado de moleza mantém -se quase na mesma.
Espero que amanhã já esteja a 100%... é que, para além de não me apetecer, não gosto nada de me sentir assim. Cama, aí vou eu de novo!

Rescaldo do dia.

Eu até queria escrever qualquer coisinha mas estou tão, mas tão cansada!
Ora reparem só:
uma mini-miúda acorda-me aos saltos na minha cama, senta-se em cima dos meus cabelos e fala sem parar (looool);
- uma mini-miúda de 5 em 5 minutos a perguntar "quando é que me pintas as unhas?" alternando com "posso mudar de canal"?;
uma mini-miúda armada em tia B. (a minha mãe) com uma bata de andar por casa e os sapatos da minha mãe, corre tudo à vassourada porque ela anda a varrer;
uma mini-miúda sempre feita doida a meter-se com o Bóbi e ele a adorar. São saltos, correrias e risotas até mais não!;
uma mini-miúda que se escangalha a rir porque o meu pai desata a fazer palhaçadas para a pôr doida;
uma mini-miúda mais esperta que sei lá o quê sempre com as suas perguntas e observações que às vezes é de cairmos para o lado a rir.

Eu bem quero impôr "respeito" (:P) mas é tarefa difícil porque dá-me vontade de rir! Maria Cachucha de uma figa! :P

Um desabafo.

Estou meia triste. Voltou a desmotivação e aquela vontade de desistir do meu projecto das costuras. Começo a acreditar que as peças que faço não têm mesmo graça nenhuma. 
Começo a fartar-me de ver (e aperceber) que só quem está na "moda" é que tem valor e que só as suas peças é que têm valor e são giras. Mesmo que estas sejam iguais (modelos e tecidos) a todas as outras artesãs. E se aqui na net é notório, nas feiras é gritante aos olhos!
Voltei a fazer uma feirinha, desta vez com banca partilhada com uma amiga, e voltei a trazer para casa tudo o que levei. Nunca mais volto a ir a feiras que a fulana X organiza. 
A única coisa que trouxe a mais foi um valente escaldão nos braços embora estivesse debaixo de um chapéu de sol, uma dor de garganta que me pôs de cama e a antibiótico e mais uma dose de desânimo.

Costurices #2

Como hoje é sexta-feira e estamos todos cansados e sem vontade para grande coisa, hoje deixo-vos mais uma amostra do que tenho andado a fazer.
Um post com fotos sempre é mais agradável, não é? :P

 

Gostaram das minhas capas para agendas/blocos A6? E das minhas carteirinhas? E das minhas etiquetas? 

{#emotions_dlg.sarcastic}

 

Sobrevivi ao dentista!

Levantei-me com as galinhas para tomar o comprimido da tiróide, passar meia hora e depois tomar o pequeno-almoço em condições. Com o estomago vazio, a anestesia faz-me sentir maaaaal.

 

Saí de casa, fui levantar dinheiro ao MB e assisto a uma cena super estúpida. Os bancos agora têm aquelas portas em que as que permitem a ida ao balcão só abrem depois da exteriro se fechar. E não é que hoje, um miudinho de cerca de 3 ou 4 aninhos ficou com o braço entalado entre os dois vidos basculantes que constituem a porta que dá acessoa ao balcão? Coitadinho! Foi mais o susto e o bracinho vermelho. Mas aquela coisa não devia ter um sensor para evitar coisas destas? Adiante.

 

Fui para o consultório. Entrei no prédio, e em vez de subir até ao 2º andar, resolvi apanhar o elevador para não chegar lá a "escorrer" em suor". Ao chegar ao segundo andar, toquei à campainha. Ninguém me atendia. Estranho. Depois pareceu-me ouvir água a correr mas pensei que devia ser impressão minha, que devia ser o barulho de alguma máquina. Até que me abrem a porta: surgiu um velhote em pijama! Não é que me enganei no andar?!?! Eu bem estranhei não haver nenhuma indicação mas pronto. Já há muito tempo que não me acontecia nenhuma destas!

 

Desci um andar e, finalmente, entrei no consultório. Quinze minutos depois, sento-me na terrível cadeira do dentista. Expliquei-lhe o motivo por que me tinha levado lá e observou-me as dentolas. Afinal, os dentes só têm mesmo as pontinhas partidas e podem limar-se caso façam mta impressão, ou para os dentes ficarem direitinhos.

 

Já que ali estava e disposta a sofrer, acabei por fazer uma limpeza aos dentes. Balanço final: um dente com uma mini cárie e uma substituição de uma reconstrução pois já está meio amarelada e velhota. até fiquei contentinha, pensei que o panorama estivesse pior.

 

Pepper reencontra o Mac.

Como já vos disse, tive cá o meu cunhado e não parei. Um dos dias fomos dar uma volta até ao Dolce Vita Tejo. Já se sabe que o pessoal gosta de conhecer os novos espaços comerciais. Estava um calor do caraças tanto fora do centro comer cial como lá dentro. O que nos estava mesmo a apetecer era comer um gelado fresquinho, fresquinho!
Andámos a sondar os quiosques que vendiam gelados muito apetitosos mas que nos faziam perder a vontade assim que olhávamos para os preços. Continuamos a passear até que nos deparamos com o Pato Donald, mais conhecido por MacDonald's! 
Como não sou nada apreciadora das iguarias MacDonaldianas, não entrava lá há anos! Das poucas coisas que como ainda são os gelados. Como eram menos caros, com mais quantidade e com proposta sedutoras, optámos por comer os gelados daqui. Como sou fã nº 1 do chocolate Kit Kat, escolhi o MacFlurry Kit Kat, os outros dois gulosos que me acompanhavam (o N. e o irmão) escolheram o MacFlury M&M.
Ficámos um bocadinho decepcionados. Eu pensava que o meu gelado teria pedacinhos grande de Kit Kat, o que não aconteceu, como podem ver pela foto, e eles como já tinham comido o de M&M sabiam que o gelado teria "metades" no gelado. Wrong! Só tinha uns pózinhos também.
Para nos consolar um bocadinho desta decepção, surge-nos uma moça a oferecer uma iguaria nova do quiosque dos cafés Jeronymo: iogurte com papaia. Foi pena não estar estupidamente gelado... Acho que éramos capaz de comer um balde! :P
E foi assim o meu reencontro com o Mac, a minha tarde de Vida Doce (Dolce Vita) e a nova experiência com o jeronymo...

Desdentada?! Oh, não!

O meu querido Bóbi acabou de me dar uma cabeçada na boca e quase me deixou assim como a moça da foto... :(
Acho que me rachou um dente e as pontinhas dos dois dentes da frente acho que estão partidas. Chuifs!
Quem manda este cão ser mais cusco que o Deus-me-livre e quando uma pessoa se baixa ele ter de meter o nariz onde não é chamado?
Depois da curiosidade satisfeita, mandou um salto e a sua cabeça dura acertou-me na... boca!
Vou ali marcar uma consulta no dentista e já volto.
{#emotions_dlg.cry}

Pág. 1/3